22
Jun
08

Exact Audio Copy

Hoje, fora daquilo que tem vindo a ser habitual neste blog, vou desenvolver convosco um pequeno tutorial introdutório que vos permitirá converter para mp3 os vossos discos favoritos com inapreensível perda de qualidade. Se repararem com atenção, comparando o som da faixa áudio do vosso disco original, com a faixa mp3 que converteram fazendo uso daqueles programas miseráveis que proliferam pela internet, ou mesmo pelo windows media player, vão verificar que se perde muita qualidade. Ou seja, o próprio ouvido humano consegue aperceber-se, com facilidade, de que muita qualidade se perdeu. O mesmo acontece mesmo que aumentem as bitrates de conversão, tudo porque a maioria dos programas não foi criado a pensar na qualidade, mas antes na velocidade.

Com uma pequena aplicação chamada Exact Audio Copy (EAC), pretende-se precisamente o inverso: qualidade acima de tudo. O que significa que uma conversão poderá demorar um pouco mais, mas o vosso ouvido não será capaz de compreender a diferença de qualidade entre a faixa mp3 e a faixa áudio do vosso disco original. Ok, o tamanho dos ficheiros MP3 vai aumentar um pouco, mas a escolha é vossa: ou querem qualidade, ou não.

O grande segredo do EAC é que este recorre a uma tecnologia que puxa o máximo do vosso leitor de CD’s, lendo as faixas áudio de forma quase perfeita, recorrendo a várias passagens quando verifique zonas danificadas, tentando corrigir erros, o que significa que existem muitos discos riscados que podem ser recuperados, e do mesmo modo, quando tal não for possível, o programa avisa a posição da “distorção”, o que facilita o seu controlo, por exemplo, pelo leitor.

Ok, vamos passar ao que realmente importa. Primeiro é necessário fazer o download do EAC, trata-se de freeware, portanto, não vão ter problemas com limitações da utilização do software. Em seguida, façam o download do LAME encoder, este está licenciado sobre a GPL, portanto, também não terão problemas legais em relação à utilização desta ferramenta. A necessidade deste codificador prende-se com o facto de o EAC fazer uso desta ferramenta externa para a conversão mp3, o que, no meu entender é óptimo, uma vez que a qualidade do codificador LAME é excelente. Pessoalmente recomendo a última versão estável, 3.97, mas já existe a versão 3.98 beta8, bem como uma 4.0 alpha 14, mas, esta última, por experiência própria, não recomendo.

Feito isto, extraiam o LAME para uma pasta – ex. c:\lame; ou c:\programas\lame (a escolha é vossa, não é muito relevante, é apenas uma questão de saberem onde têm as coisas).

Agora, procedam à instalação do EAC. É um processo que até a minha avozinha é capaz de enfrentar.

Assim que iniciarem o EAC pela primeira vez, vão-se deparar com um interface de configuração amigável, este permite escolher uma série de opções relacionadas com a qualidade dos vossos leitores, com as tags, das faixas, com a base de dados de informação de cd’s, etc.

Vamos, portanto, proceder a esta configuração com a calma requerida.

O EAC vai identificar quais as vossas drivers, eu só tenho uma, mas se vocês tiverem várias devem seleccionar todas (o EAC vai verificar a qualidade de cada uma delas – se não as encontrar na “data base”). Insiram um CD original (é preferível) na vossa driver antes de avançarem.

ATENÇÃO: o EAC identifica as drivers virtuais, como por exemplo as do alcohol 120, ou do daemon tools, não devem seleccionar essas.

Deve indicar que prefere resultados precisos, até porque o que está em causa é, precisamente, evitar a perda de qualidade.

Se, por algum motivo, verificarem que o EAC identificou erroniamente alguma das características dos vossos leitores, então devem indicar que não confiam nas configurações. Geralmente isso não acontece, portanto, em princípio, basta indicar que pretendem utilizar essas configurações.

Em seguida o EAC vai escolher a driver com melhor qualidade, isto é, aquela que está melhor preparada para a obtenção dos melhores resultados possíveis. Se, por algum motivo, acharem que a escolha está errada (por exemplo, naqueles casos em que têm uma unidade de leitura com tecnologia especial para ler discos danificados), poderão sempre voltar atrás e desmarcar a unidade escolhida, para essa não ser considerada nos testes.

Pessoalmente prefiro o formato mp3, especialmente porque o LAME é mesmo muito bom na codificação.

Em seguida o EAC vai procurar automaticamente o LAME no vosso PC, podem sempre cancelar e indicar manualmente, mas tal não será, em princípio, necessário.

Em seguida insiram o vosso email (é extremamente importante uma vez que só podem utilizar a “data base” para encontrarem informações sobre o vosso álbum se inserirem o vosso endereço de email). Não se preocupem, não vão receber qualquer tipo de publicidade não solicitada.

Agora é tempo de escolher como preferem que o EAC escreva as TAGs das vossas faixas. Escolham a que preferirem, ou deixem estar sem alterações.

Claro, somos geeks (ou tentamos), portanto, vamos indicar que somos peritos. Escolher essa opção é essencial para aceder a configurações avançadas, maxime, relativas ao codificador externo, etc.

Bem, agora vão deparar-se com a interface do EAC que, como podem verificar, é muito simples e intuitiva. Encontram do lado esquerdo um conjunto de botões maiores que, por si só, dizem exactamente o que fazem – Ex. para converterem para mp3, clicam no botão que diz mp3 (acho que até a minha avozinha é capaz de compreender isto).

Caso pretendam aumentar a bitrate, por algum motivo, podem sempre ir a “EAC > Compression Options”. Não obstante existem muitas mais opções que podem ser alteradas manualmente ainda que eu não considere ser necessário uma vez que, ao inserirem um CD original, em princípio, ele constará da “data base”, sendo logo seleccionadas um conjunto de opções optimizadas. Quando isso não acontecer, testem a conversão com as configurações iniciais e verifiquem o LOG, se perderem muita qualidade, aumentem a taxa de bitrate ligeiramente e reiniciem a conversão.

Para este caso, utilizei um disco do G3 que, ao ser inserido foi automaticamente reconhecido na db, aparecendo uma janela que pedia para configurar com as opções optimizadas, o que facilita muito o trabalho para aqueles que procuram resultados excelentes. Aceitei, sendo que as configurações de bitrate, em cada momento de cada faixa, foram automaticamente alteradas para o disco em concreto. Claro que, na realidade, tudo vai depender igualmente da qualidade do vosso leitor de CD’s.

Outra função importante, é a de recolher informação do disco inserido, como o nome da faixa, artista, género, etc. O EAC permite a ligação, tal como anteriormente referido a uma base de dados gratuita que ajuda imenso. Para o efeito, vão a “Database > Get CD information From > Remote Freedb”.

(Antes)

(depois)

Bem, agora vamos proceder à conversão. Vão verificar que a bitrate utilizada é variável, dependendo daquilo que é requerido pela música, em cada momento. Aliás, quando ouvirem a música no vosso leitor vão verificar que o indicador de bitrate vai estar constantemente a mudar.

Cliquem no botão, à esquerda, que indica a compressão mp3 e digam para onde pretendem converter no vosso disco rígido.

No final da conversão, vão ser gerado um log onde podem consultar quanto se perdeu de qualidade, (na maior parte das vezes não se perde) se existiram erros, entre outras informações úteis sobre os resultados da conversão.

Podem verificar aqui o log da minha conversão para este tutorial.

Como podem ver, já estou a ouvir as músicas no meu audio player favorito (o foobar2000, claro).

Agora comparem a conversão audio do EAC com a de outros programas e digam lá se, só de ouvido, não se verificam diferenças? Pode procurar no google e no youtube outras informações mais concretas na medida em que este pequeno tutorial apenas serve para introduzir o leitor no mundo do EAC.

Espero que seja útil, abraço.

Anúncios

0 Responses to “Exact Audio Copy”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Ubuntu 10.04

Ubuntu: For Desktops, Servers, Netbooks and in the cloud
Junho 2008
S T Q Q S S D
« Maio   Jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Petição contra o Novo Acordo Ortográfico

manifestodefesalinguapoug5

Plágio!

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

Visitas

  • 430,267 visitantes

%d bloggers like this: